Home > Dicas > Lesões comuns aos praticantes de corrida

Lesões comuns aos praticantes de corrida

As lesões mais comuns são causadas por excessos, piso irregular e vestimenta inadequada

lesoes-comuns-praticantes-corrida-p

E ai corredores, tudo bem? Hoje vou falar sobre lesões relacionadas ao mundo da corrida.

De acordo com informações relatadas por ortopedistas e fisioterapeutas, é muito comum indivíduos que se aventuram em corrida apresentarem algum tipo de lesão, principalmente por se envolverem neste esporte sem estar em condições ideais para o início da mesma. O excesso de peso, excesso de treinamento, calçado inadequado, vestimenta imprópria, circuitos com caminhos irregulares, falta de fortalecimento muscular e programa de treinamento incorreto são algumas das causas mais comuns para o desenvolvimento de lesões.

Dentre as variadas lesões que podem ser observadas em praticantes de corrida, listaremos algumas abaixo de uma forma simplificada:

ENTORSES DE TORNOZELO: geralmente resulta em ruptura total, parcial ou hiperextensão dos ligamentos. Geralmente são causadas pelo solo irregular, tênis inadequado e desequilíbrio muscular;

FASCITE PLANTAR: compreende uma inflamação da fáscia plantar (tecido fibroso que liga o calcanhar aos dedos; é a “dor na sola dos pés”). Resulta, principalmente do pisar forte com o calcanhar, correr em superfícies muito duras em sessões seguidas de treino e/ou num único treino longo sem a condição física adequada e tênis inadequado;

CANELITE: trata de uma inflamação dos tendões e músculos ao redor da tíbia ou do tecido que a recobre. Apresenta como causas principais o fato de correr em solo irregular, aumentar a distância do percurso desordenadamente, a falta de fortalecimento de músculos posteriores de coxa e perna e pisar com o pé voltado para dentro (pronação) durante a corrida.

CONDROMALÁCIA: o quadro apresentado envolve uma corrosão da patela e sua cartilagem inferior. Seu desenvolvimento é mais favorável em mulheres, devido à disposição do quadril e o direcionamento em “X” do fêmur. Tem como causas principais a pronação excessiva do joelho causando acomodação imprópria da patela e o enfraquecimento do músculo quadríceps (leia mais sobre a condromalácia patelar).

FRATURAS POR ESTRESSE: são microfraturas nas extremidades inferiores da tíbia, fíbula, metatarsos e fêmur. Geralmente resultam de treinamento excessivo e percursos longos sem condicionamento/fortalecimento muscular adequado.

Para evitar tais lesões, algumas atitudes preventivas de fácil realização podem ser inseridas, como buscar um tênis e vestimenta adequados (leia mais sobre as roupas adequadas), fazer uma alimentação balanceada e que seja capaz de suprir a demanda energética do organismo, passar por uma avaliação física e ortopédica, correr em locais onde o terreno não seja acidentado, especialmente se você for iniciante na modalidade, treinar de acordo com sua atual capacidade física, fortalecer a musculatura caso ocorra um desequilibro muscular, fazer um aquecimento prévio e alongamentos depois de treinar.

Com estas dicas já podemos diminuir a probabilidade do desenvolvimento de lesões! Então, vamos colocar o tênis e seguir para corrida!

Um abraço a todos e até aproxima!

Felipe Natali Almeida
Graduado em Educação Física pela Universidade Estadual de Maringá, Mestre em Ciências Biológicas por esta mesma instituição e Doutor em Fisiologia Humana pela Universidade de São Paulo. Trabalha com consultoria esportiva. Corredor por hobby.